Procter & Gamble - Sucesso na Análise de Dados possibilita decisões mais rápidas

24/04/2013 17:13

 

As empresas que podem estabelecer linguagens visuais comuns para os dados podem aproveitar esses mesmos dados para direcionar a tomada de decisão bem sucedida.
 
Isso é o que Thomas Davenport, professor visitante na Harvard Business School e um conselheiro sênior da Deloitte Analytics, diz em um post recente da Harvard Business Review.
 
Davenport cita a Procter & Gamble, que tem "a visualização de dados institucionalizada como uma ferramenta fundamental de gestão", como um dos melhores exemplos de apoio de sua posição sobre a análise de dados eficaz.
 
A P & G, que utiliza as análises visuais do Spotfire, colocou apresentações visuais de informações-chave - chamou isto de decision cockpits - nos desktops de mais de 50.000 funcionários.
 
A empresa também construiu espaços de reunião chamados "Esferas de Negócios" em mais de 50 locais onde os gestores podem analisar as informações em grandes telas para reforçar a tomada de decisão.
 
"Se os tomadores de decisão tem que gastar muito tempo com os dados para descobrir o que aconteceu em uma importante área de operações, eles podem demorar muito para chegar a uma conclusão por que isso aconteceu, ou à forma de resolver a questão", observa Davenport. "As boas apresentações visuais mantem o foco na gestão do negócio por exceção, e a atenção da gerencia direta para onde ela é mais necessária."
 
Por exemplo, um mapa de calor pode mostrar todos os mercados em uma região onde a P & G concorre e a participação relativa de seus produtos. A cor vermelha indica baixa quota de mercado, e a verde simboliza uma elevada quota de mercado.
 
"Ter essas demonstrações de uso comum é especialmente importante para P & G, pois é uma empresa extremamente global, que prefere desenvolver gestores, movendo-os regularmente a partir de uma marca e de um mercado geográfico para outro", acrescenta Davenport. "A visualização de dados consistente em toda a corporação reflete e apóia essa estratégia."
 
Além de ter uma maneira comum de apresentação de informações, a empresa também desenvolveu vários modelos que especificam as informações que devem ser usadas ​​para resolver um problema particular.
 
"A dedicação da P & G a dados comuns e bem compreendidos mostra o que é possível quando os gerentes seniores são capazes de parar de gastar tanto tempo discutindo quais dados estão corretos, quais os dados que realmente devem ser usados, e como eles devem ser melhor apresentados," de acordo com Davenport. "Eles podem passar muito mais tempo desenvolvendo maneiras de resolver os problemas e aproveitar as oportunidades. É a criatividade que é exercida sobre as frentes que realmente impulsiona o sucesso das empresas."
 
O software permitiu à empresa tomar decisões em um dia onde antes eram necessários até 30 dias para a coleta de dados.
 
A pesquisa também ressalta a importância da visualização de dados.
 
Por exemplo, 62% dos mais de 1.100 executivos de negócios e tecnologia acreditam que o Big Data pode oferecer uma vantagem competitiva, de acordo com recente pesquisa 5th Annual Digital IQ Survey da PricewaterhouseCooper. No entanto, 58% concordam que a mudança dos dados para o insight é um grande desafio.
 
"Quando combinado com a análise de dados, a visualização pode ajudar a contextualizar e trazer o caso de negócio para a realidade", de acordo com a PricewaterhouseCooper. "Algumas empresas já investem em visualização de dados, com quase dois quintos dos entrevistados dizendo que planejam aumentar seus investimentos em visualização de dados este ano."
 
O relatório também aponta que as empresas de alto desempenho - aquelas onde a tecnologia da informação e a estratégia de negócio andam juntas e investem agressivamente em tecnologias emergentes - têm quatro vezes mais chances de terem melhor desempenho do que aquelas com menos equipes de liderança colaborativa.
 
Empresas com melhor desempenho, de acordo com o relatório:
  • São mais propensas a integrar os dados internos e de terceiros para uma melhor tomada de decisão de apoio;
  • Também podem se adaptar rapidamente às mudanças do mercado para manter a vantagem competitiva sobre os concorrentes;
  • São mais propensas do que os outros respondentes a concordar fortemente que o Big Data irá proporcionar vantagem competitiva;
  • Possuem um conjunto de talentos suficiente para realizar uma análise profunda do Big Data.
 
 

Fonte: http://spotfire.tibco.com/blog/?p=18602